FELICIDADE COTIDIANA

AMOR PARA OS DIAS ESTRANHOS

Quinta-feira tornou-se o meu dia oficial de postar no blog, mas eu travei. Nunca foi tão difícil levantar da cama e pensar em coisas boas e em dias melhores, nunca foi tão difícil escrever. Eu não consigo vir aqui de coração aberto falar sobre outra coisa como se estivesse tudo bem. Tá tudo errado. Eu estou mal, estou com medo, choro todos os dias antes de dormir desde domingo e eu sei que não é só comigo, vejo pessoas boas que amo ou acompanho sofrendo tanto. Exaustas de lidar com a ignorância, intolerância, ódio e fascismo.

A amiga e unica mulher da sua equipe de trabalho que vem sofrendo por discursos machistas, os amigos desapontados com a família, as notícias de ameaças e agressão em pessoas que simplesmente expõem sua posição. Só tem ódio, só tem mentira, só tem discussões rasas sem fundamento e isso cansa, mas não podemos nos calar.

Dia desses voltando do trabalho no metrô lotado, tinha uma menina tentando convencer o amigo a mudar seu voto nulo, mostrando fotos e vídeos do candidato x e motivos sensatos por quais ele não deveria abster-se em uma situação dessas. Eu estava tão cansada mentalmente que só olhei para ela e sorri, foi quando ela disse “eles são muitos, mas não são todos”, e eu quase chorei.

Resolvi então trazer aqui algumas coisas bonitas e reais que estão me ajudando a ter ânimo e resistência para continuar:

Débora Baldin e Tese Onze, duas mulheres maravilhosas que a Isa indicou no instagram. A Débora tem publicado videos no instagram e youtube que tem me ajudado tanto, em especial este aqui, em que ela dá um balanço do primeiro turno, compara as propostas dos dois candidatos e claro, manda aquela energia que faz a gente respirar e não abaixar a cabeça não;

♥ Podcast Mamilos, meu podcast favorito da vida e sobre essas eleições, os episódios 164 e 165, ajuda a gente entender um pouco quem são e o que pensa os eleitores do Brasil, e ter empatia apesar de tudo;

♥ O post da Marieli falando um pouco sobre o que pode acontecer com o Ministério do Meio Ambiente e da Agricultura, que achei super interessante já que pouco se fala sobre este tema;

Gabi e Isa que sempre falam sobre saúde mental, dicas de leitura e cuidado com a gente sem deixar de nos posicionar em períodos difíceis como este;

♥ Yoga para você e a meditação guiada de 5 minutinhos. Tirar um tempo para conectar-se consigo mesmo é muito importante por inúmeros motivos, né? Tem me ajudado a me concentrar, a ficar mais calma, a prestar atenção em mim e no meu corpo;

♥ Lendo Simone de Beauvoir, ativista política, feminista e filósofa, que me deixa submersa com suas palavras e reflexões das diversas esferas da vida em “Mal-entendido em Moscou”. Vou fazer uma resenha aqui para o blog assim que terminar a leitura.

Beijos, gente!

 

You Might Also Like

6 Comments

  • Reply
    Taís
    11 de outubro de 2018 at 21:43

    Tá tão difícil, Sté, esse primeiro paragrafo me descreveu. Eu não queria levantar da cama, faz mtos dias que não consigo escrever, focar o pensamento em coisas mais positivas… e tem me dado umas crises de ansiedade (que eu não costumo ter facilmente), mas que me tiram o sono, me fazem acordar com uma dor no peito…
    Tá mto difícil e depois de domingo parece que ficou tudo pior.
    Mas temos que ser fortes, porque é um momento tão delicado, precisamos resistir, nos cercas de coisas boas e não deixar o medo tomar conta.
    Amei toda essa dose de amor que você colocou no post, também tenho visto as coisas da Débora Baldin e isso tem dado uma acalmada nos animos.
    Força pra gente!
    beijos :*

  • Reply
    Isa Mescolin
    15 de outubro de 2018 at 20:59

    unca li um paragrafo que me descrevesse tanto como esse primeiro. Estamos vivendo dias escuros, não tem como negar!
    Mas acho que falar, atrai e se não falar, fica preso dentro de nós, acabamos ficando sem saída, sem saber o que fazer. O que nos resta é acreditar que vai ter um final bom nisso tudo!

  • Reply
    Ana
    21 de outubro de 2018 at 18:57

    Esta sendo muito difícil mesmo, dia das eleições acordei triste, com o coração pesado fui votar, e depois a coisa só piorou. É um sentimento de impotência daqui até dia 28. Mas assim como você disse, não nos podemos calar independente de como essa história vai terminar, temos que ser fortes!
    E ajuda saber que não estamos sozinhas 🙂
    Beijos!

  • Reply
    Beca
    22 de outubro de 2018 at 19:57

    Obrigada por isso.
    Me identifiquei tanto. Está tão difícil escrever como se nada disso estivesse rolando no background do nosso país e ao nosso redor.
    Obrigada por falar disso. Obrigada por trazer um pouco de conforto e obrigada pela indicação.
    Mil beijos

  • Reply
    Dai castro
    27 de outubro de 2018 at 00:29

    São tempos realmente difíceis. Tive que me afastar do facebook após o resultado do primeiro turno, não que o facebook seja grandes coisas mas, nesses últimos tempos esta sendo tóxico além do suportável estar por lá.
    Me decepcionei bastante com pessoas próximas que me surpreenderam com um posicionamento que vai contra tudo o que pregaram até hoje pra mim. Já senti ansiedade do coração disparar e ter sonhos horríveis de um “futuro distópico no nosso país” que está em vias de acontecer.
    Realmente difícil… :/

  • Reply
    Lorraine Faria
    6 de novembro de 2018 at 13:42

    ai miga, te entendo completamente. segunda pós eleição eu tava num dia tão estranho, um clima pesado, ruim 🙁 mas fui conversando com as minhas amigas, bloqueando postagens e pessoas agressivas no facebook e fui melhorando. vai dar tudo certo viu? fica bem e vamos resistir <3

  • Leave a Reply